À Secretaria Municipal de Saúde de Japira vem orientar população japirense, neste período de chuva em pleno verão começou ter presença de um molusco terrestre, o caramujo- gigante-africano (Achatina fulica).

PREFEITURA DE JAPIRA Contraste Tamanho do texto Acessibilidade Libras Webmail Teclas de Atalho E-SIC Ouvidoria Acesso à informação Privacidade Mapa do Site Intranet
 
À Secretaria Municipal de Saúde de Japira vem orientar população japirense, neste período de chuva em pleno verão começou ter presença de um molusco terrestre, o caramujo- gigante-africano (Achatina fulica).

À Secretaria Municipal de Saúde de Japira vem orientar população japirense, neste período de chuva em pleno verão começou ter presença de um molusco terrestre, o caramujo- gigante-africano (Achatina fulica). Viemos orientar toda população sobre sua presença em nosso município para que faça limpeza em seus domicílios e terrenos, pois caramujo é uma praga exótica que foi introduzida no Brasil em 1988 (Paraná), pode trazer doença a saúde humana, Achatina fulica tem também importância para a saúde pública, pois está envolvida na transmissão do nematódeo Angiostrongylus cantonensis, que causa no homem a meningite eosinofílica, zoonose endêmica no sudeste asiático e ilhas do Pacífico, porém com casos no Brasil. Estudos experimentais também demonstraram a possibilidade de atuarem como transmissores de outro nematódeo congenérico Angiostrongylus costaricensis, que causa no homem a angiostrongilíase abdominal, zoonose endêmica da América Central, mas com registros no Brasil. O caramujo africano também pode servir como hospedeiro de vários parasitas e depois de mortos as conchas vazias podem acumular água e servir como reservatório para larvas do mosquito Aedes aegypti.A secretaria de saúde faz orientação, através da equipe de vigilância em saúde utilizando o informe técnico nº 01/2018-DVDTV/CEVA/SUS/SESA.Orientações para controle de Achatina fulica (Caramujo Africano) no Paraná.

Sugestões como medidas de controle: - Catação manual: A catação deve ser repetida com frequência, sem interrupções ao longo do ano, e deve incluir áreas urbanas e agrícolas, sendo os melhores horários para a coleta pela manhã bem cedo ou ao final da tarde.

 a) A captura deve ser realizada utilizando-se luvas de borracha ou sacos plásticos para a proteção das mãos.

b) Não coma, fume ou beba durante o manuseio do caramujo.

c) Recolher também os ovos que permanecem semienterrados.

d) Os caramujos e ovos recolhidos devem ser esmagados, cobertos com cal virgem e enterrados a fim de evitar a contaminação do lençol freático.

e) A eliminação pode ser realizada também em tambores/bombonas contendo água com bastante sal grosso e/ou cal, manter os moluscos neste recipiente tampado, até não verificar qualquer sinal de movimento (aproximadamente 48 horas). Outra alternativa, é usar solução de cloro (três partes iguais de água para uma de cloro): os ovos e caramujos devem ser deixados totalmente cobertos pela solução durante 24 horas, antes de serem descartados;

 f) A queima dos exemplares também pode ser feita desde que haja condições adequadas para tal finalidade (incinerador, forno de olaria, latão) e que sejam tomados os devidos cuidados para se evitar acidentes durante o procedimento, ou mesmo, evitar que o fogo se espalhe.

g) Após retirar os moluscos da água ou queimados, deve-se quebrar as conchas e enterrá-las em vala (profundidade de pelo menos 1m) contendo uma camada de cal virgem. - Em caso de contato com o caramujo ou de contato com seu muco direto com a pele, basta lavar bem a área com água e sabão.

 - Não jogar os caramujos vivos no lixo doméstico ou em qualquer outro lugar. -Não utilizar pesticidas, pois são muito tóxicos e outros animais e mesmo pessoas podem ser contaminadas e até morrer. - Não utilizar o caramujo como isca de pesca.

 - Este trabalho deverá ser realizado por técnicos da Vigilância Municipal integrados com Secretarias de Obras/Limpeza/Meio Ambiente ou ser realizado sob sua supervisão e orientação.

- Sabe-se que os caramujos africanos têm preferência por alojar-se em quintais sujos com lixo orgânico e entulhos (madeiras, pedras, material de construção).

 -A limpeza deve ser promovida sistematicamente, pois os ovos que são esbranquiçados do tamanho de ervilhas eclodem em momentos diferentes, portanto por um bom tempo haverá caramujos no ambiente.

- Não jogar os caramujos em coleções de água (rios, lagos, lagoas, córregos, açudes), pois eles sobrevivem 48h na água, e irão se proliferar em outros locais. -Observa-se que após longos períodos chuvosos o aparecimento dos caramujos é mais evidente.

A PREFEITURA
ATALHOS
DADOS DA PREFEITURA
75.969.881/0001-52
MUNICIPIO DE JAPIRA
ENDEREÇO

AV ALEXANDRE L DOS SANTOS, 481

Centro - Japira/PR

HORÁRIO DE ATENDIMENTO

Manhã: 08:00 às 12:00

Tarde: 13:00 às 17:00

E-MAIL/TELEFONE
contato@japira.pr.gov.br
(43) 3555-1401